Giudicelli elogia Kuerten: «A tua relação com Roland Garros não é só uma história de amor»

Giudicelli elogia Kuerten: «A tua relação com Roland Garros não é só uma história de amor»

Por Tiago Ferraz - outubro 9, 2020
Gustavo-Kuerten

O presidente da Federação Francesa de Ténis, Bernard Giudicelli compareceu diante dos órgãos de comunicação social presentes em Paris para falar de alguns aspetos relacionados com Roland Garros.

Giudicelli alerta que o futuro será um período de desafios tal como foram estes últimos meses:

“Teremos que enfrentar alguns desafios nos próximos meses da mesma forma que enfrentamos alguns nos últimos que já passaram. Temos que olhar para o futuro porque agora temos que nos esforçar no sentido de fazer com que seja possível que o ténis seja jogado em todo o mundo. Decidimos jogar Roland Garros com público e também vamos jogar Paris-Bercy com público. Este é o nosso futuro. Não sabemos o que vai acontecer. Entendo o quão difícil foi para os tenistas o facto de terem que aceitar fazer testes e manter o distanciamento social (…) Temos que enfrentar um vírus e nesse sentido temos que continuar positivos. Temos que encarar o desconhecido que é o futuro, mas estamos otimistas e queremos que o ténis continue a evoluir. Temos que ter vida nos courts de ténis”, revela.

O francês Giudicelli falou ainda do antigo tenista brasileiro Guga Kuerten, que será embaixador do ténis em terra batida na América do Sul e deixa elogios:

“A tua relação com Roland Garros e com a América do Sul não é só uma história de amor. Se formos realistas hoje em dia França tem cerca de 70% dos courts em terra batida e a Argentina tem 94%. Não é de todo surpreendente ver homens e mulheres nas meias-finais (como Podoroska ou Diego Schwartzman em Roland Garros 2020) ou ver argentinos a jogar quartos de final de juniores. Queremos estar mais próximos a ti e precisamos de ti porque tu és a paisagem do ténis na América do Sul. Precisamos de embaixadores de terra batida em todo o mundo”, salientou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.