ATP Cup divulga ranking de apuramento: Portugal ficaria de fora se a prova fosse agora

Por José Morgado - 21 maio, 2019

O ténis prepara-se para receber duas grandes (e novas) competições de seleções nos próximos meses. E se a renovada Taça Davis, que terá lugar em Madrid no mês de novembro, já tem elenco definido, a novíssima ATP Cup… nem por isso. O circuito masculino divulgou esta semana oficial o site da prova, com todos os critérios de apuramento e o ranking em direto, para que os países possam fazer contas e perceber se estão em boa posição (ou não) de se apurarem. Nesta altura, Portugal está ligeiramente fora (no 28.º posto, com João Sousa a pouco mais de 100 pontos da Eslováquia de Martin Klizan), mas as esperanças de qualificação… são muitas. O Brasil (37.º) está bastante mais para trás.

OS CRITÉRIOS

— Os países apuram-se conforme o ranking do seu primeiro jogador de singulares.

— Se o melhor jogador de singulares de um determinado país não se comprometer com a ATP Cup, a elegibilidade dessa equipa passa a depender do segundo melhor.

— É obrigatório que cada país tenha pelo menos dois jogadores com pontos ATP (a Grécia é excluída, por enquanto, com esta regra).

— As 18 melhores equipas a 13 de setembro (após o US Open) são automaticamente escolhidas, as outras seis apuram-se com os rankings de 13 de novembro.

— Há a possibilidade de utilizar o ranking protegido.

— A Austrália recebe wild card se não se qualificar pelo ranking.

Equipas que se apurariam agora:

Recorde-se que o evento se disputa de 3 a 12 de janeiro, em três cidades australianas: Brisbane, Perth e Sydney. Os torneios ATP de Sydney e Brisbane desaparecem (o WTA de Brisbane mantém-se) tal como a Hopman Cup…

 

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.