Zverev: «Vi Nadal a treinar e a direita de repente está 20 milhas por hora mais rápida»

Zverev: «Vi Nadal a treinar e a direita de repente está 20 milhas por hora mais rápida»

Por Pedro Gonçalo Pinto - maio 20, 2022

Alexander Zverev entra em todos os torneios do Grand Slam com vontade de finalmente conquistar o seu primeiro, sendo que em Roland Garros verifica-se a mesma situação. No media day do torneio francês, o número três mundial fez uma profunda análise ao sorteio, considerando que o campeão está na metade superior, e falou sobre o que já viu de Rafael Nadal.

FAVORITOS

“Eu, o meu pai e o Sergi Brugueira vimos Nadal a treinar e de repente a direita está 20 milhas por hora mais rápida. Mexe-se mais leve. Há algo neste court que o faz jogar 30% melhor, simplesmente estar neste court. Novak também está a encontrar a boa forma. Tem estado a jogar cada vez melhor e foi fantástico em Roma. Esses ainda são os favoritos número um e número dois para mim. A metade superior do quadro está recheada, com o Carlos e comigo lá também. Provavelmente, o campeão de Roland Garros vai sair da metade superior”

CANDIDATOS NA METADE INFERIOR

“Com a forma como o Stefanos tem jogado nesta temporada de terra batida, tem muito boas hipóteses de chegar à final. Não há dúvidas. Provavelmente é o melhor tenista em terra nessa metade inferior. Andrey Rublev tem boas chances de chegar longe também. Daniil é número dois do Mundo, mas precisa de tempo depois de voltar de lesão e para se adaptar à terra batida. Ruud tem jogado muito bem em terra. Para mim, Stefanos é o favorito e outro jogador qualquer dirá o mesmo”

SONHO DE CONQUISTAR UM GRAND SLAM

“Vencer um Grand Slam é o principal objetivo, juntamente com os Jogos Olímpicos. Mas é muito diferente. Nenhum de nós tem problemas físicos. Não digo que tenha perdido encontros por causa das minhas habilidades físicas. Não, eu perdi porque tenho metido muita pressão em mim para ganhar um Grand Slam. É por isso que ainda não ganhei um. Novak, Rafa e Roger, eles simplesmente querem tanto que fica natural. Vai ser interessante para os mais novos, como Alcaraz, e eu já estive na posição dele há uns anos, e Tsitsipas também. Medvedev começou a jogar melhor mais velho, então talvez tenha sido mais fácil para ele”

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.