Wawrinka entra a vencer no Masters de Paris e ainda sonha com um lugar em Londres

Wawrinka entra a vencer no Masters de Paris e ainda sonha com um lugar em Londres

Por Tiago Ferraz - novembro 3, 2020
wawrinka
Image: Rolex Paris Masters

O tenista suíço Stan Wawrinka venceu, esta terça-feira, o britânico Daniel Evans, em dois sets, pelos parciais de 6-3 e 7-6(3)  e está na segunda ronda do Masters 1000 de Paris e ‘sonha’ com a presença em Londres.

O primeiro set foi muito equilibrado e prova disso foi que o suíço enfrentou dois pontos de break, no terceiro jogo, mas salvou-os e no jogo seguinte Wawrinka fez mesmo o break e avançou, de seguida, para o 4-1.

A partir deste momento, Stan Wawrinka tomou conta do set, venceu todos os seus jogos de serviço e acabou por vencer a primeira partida com um resultado de 6-3 a seu favor num set em que as pancadas de esquerda e de direita estiveram em destaque.

No segundo parcial, o equilíbrio foi nota dominante uma vez que os dois protagonistas estiveram em destaque pela regularidade que evidenciaram o que deixou o set empatado (6-6) no final dos doze jogos regulamentares.

O set seguiu para um tie-break e nesta fase o suíço foi superior e confirmou a sua presença na segunda ronda da prova parisiense.

Stan Wawrinka pode qualificar-se para as ATP Finals, embora seja o pior classificado nessa corrida à elite dos oito melhores da temporada.

O suíço precisa de vencer o torneio para continuar na corrida, mas se, por exemplo, Diego Schwartzman chegar à final,  mesmo que Wawrinka vença o torneio, a qualificação para Londres fica fechada a favor do argentino.

Quem também está na segunda ronda da prova parisiense é o canadiano Milos Raonic que obteve, também durante a manhã desta terça-feira uma importante vitória diante de Aljaz Bedene, em dois sets, pelos parciais de 6-3 e 6-2 em pouco mais de uma hora de encontro.

Na próxima ronda, Milos Raonic vai jogar com o francês Pierre Hugues Herbert ou com o norte-americano Tennys Sandgren.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.