Tsitsipas: «Estou tão cansado que o meu cérebro nem funciona»

Por José Morgado - 12 maio, 2019

MADRID. ESPANHA. Stefanos Tsitsipas, o finalista vencido da edição de 2019 do ATP Masters 1000 de Madrid, mostrou-se este domingo absolutamente… exausto após perder a final da prova espanhola diante do sérvio Novak Djokovic, número um mundial. O grego de 20 anos disputou 13 encontros nos últimos 12 dias — incluindo singulares e pares — em dois países distintos (Portugal e Espanha) e no final desta semana acabou por acusar essa fadiga.

“Estou tão cansado que me custa pensar. Sinto-me feliz pelas últimas semanas, mas vazio ao mesmo tempo. Difícil fazer o balanço de tudo o que se passou. Não consigo pensar em nada nesta altura”, admitiu o grego, que não escondeu que essa fadiga também afetou a sua performance no encontro. “As minhas pernas não cooperaram com o meu cérebro. Senti-me muito dorido, não apenas nas pernas, mas no meu corpo todo”.

Tsitsipas, que jogou os seus últimos encontros à noite e preferiu essas condições, admite que Djokovic foi superior em todos os aspetos. “Ele foi muito melhor do que eu. Não joguei contra toda a gente, mas pareceu-me claramente o melhor jogador da semana e merece sair daqui campeão”, disparou.

Stefanos espera ter alguns dias de descanso até Roma, onde já sabe que vai defrontar na segunda ronda o jovem wild card italiano Jannik Sinner, de 17 anos. “Espero jogar o mais tarde possível, descansar uns dias… mas estou pronto”.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.