Treinador de Kasatkina pede que os tenistas não sejam mimados

Treinador de Kasatkina pede que os tenistas não sejam mimados

Por Bola Amarela - janeiro 22, 2021
darya-kasatkina
Crédito: WTA

O treinador espanhol Carlos Martinez, que atualmente trabalha com a russa Daria Kasatkina, falou esta quinta-feira sobre a situação da quarentena em Melbourne, na Austrália, e apontou que muitos tenistas são pouco educados e agradecidos à possibilidade de competir.

“A Tennis Australian fez centenas de reuniões via Zoom. Informaram-nos sobre tudo, como seria a quarentena. Recebíamos mensagens e emails todas as semanas. Eles estão a fazer um ótimo trabalho, na minha opinião. A única coisa que não ficou clara foi sobre a quarentena caso alguém fosse infectado no avião. Eles falaram como se fossem fazer secções separadas dentro do avião, então se encontrassem alguém nnuma secção (com teste positivo), eles isolariam apenas essas pessoas. Mas no final, o governo não quis fazer isso e eles preferiram isolar todas as pessoas que vinha no avião porque era mais seguro para todos ”, revelou.

Martínez deixou críticas para quem não compreendeu a posição do governo. “É um ambiente estranho porque há 72 jogadores em quarentena (mais rígida). Podemos dizer que talvez seja injusto porque é verdade que não teremos a mesma oportunidade. Por exemplo, nós [Kasatkina não está totalmente isolada] treinamos por duas horas mais o treino físico. Eles estão nos seus quartos e não podem sequer mexer-se. Claro que não é a mesma coisa Mas, no fim de contas, temos de entender que os jogadores não podem agir como pessoas mimadas. Reclamar do hotel, do quarto, numa altura em que no Mundo há gente realmente a passar dificuldades nas suas vidas. Muitas pessoas estão a perder os seus empregos e no final podemos agradecer à Tennis Australia por estar aqui e não em casa a chorar por não termos o torneio”.

  • Categorias:
  • WTA
Bola Amarela