Top 200 ATP está suspenso...Apesar de ser declarado inocente

Top 200 ATP está suspenso…Apesar de ser declarado inocente

Por Tiago Ferraz - julho 29, 2020
Enrique-Lopez-Perez
Fotografia:

O tenista espanhol Enrique López está afastado do circuito ATP há oito meses devido a uma suspeita de viciação de resultados, mas os tribunais….Declararam-no inocente.

Eis a história: em dezembro de 2019, Enrique López recebeu uma carta da Unidade de Integridade do Ténis que fazia alusão a termos como ‘viciação de resultados’, ‘apostas ilegais’ e ‘corrupção’. Com efeito, o tenista foi suspenso provisoriamente ainda que não houvesse qualquer prova concreta.

Oito meses após o sucedido, o tenista espanhol, que foi declarado inocente pelas autoridades competentes em Espanha ainda espera pela ‘luz verde’ da ATP para poder voltar aos courts e deixar tudo para trás. Ou seja, a nível jurídico o tenista acabou por ser declarado inocente, mas essa condição não está ‘espelhada’ a nível desportivo: Enrique López está proibido de ir a qualquer torneio de ténis.

O tenista espanhol usou a sua voz e ‘apoiou-se’ no site espanhol especializado ‘Punto de Break’ para explicar o seu ponto de vista:

“Quanto à comunicação da Unidade de Integridade do Ténis do passado dia 24 de julho sobre a abertura de um processo disciplinar e a manutenção da suspensão como tenista devo dizer que: 

  • A Unidade da Integridade do Ténis está a acusar-me de algo que a justiça espanhola já investigou assim como a Guarda Civil. 
  • A 22 de junho de 2020, o juiz, por indicação do ministério, considerou o meu caso como terminado sendo que, desde esse momento, eu estou completamente inocente das acusações de viciação de resultados. 
  • Considerando-se acima dos tribunais espanhóis, a Unidade de Integridade do Ténis pretende voltar a julgar os factos e quer castigar-me a nível desportivo. 
  • Este facto não faz sentido e é um atropelo aos meus direitos fundamentais e mais básicos. Nesse sentido, isto vai ser denunciado aos tribunais espanhóis e vou recorrer imediatamente para o Tribunal Arbitral do Desporto”, pode ler-se, citado pelo Punto de Break.
Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.