Thiem: «Brevemente os Grand Slams vão ser ganhos por alguém fora do Big Three»

Thiem: «Brevemente os Grand Slams vão ser ganhos por alguém fora do Big Three»

Por Bola Amarela - maio 11, 2021
Thiem
GENEVA, SWITZERLAND – SEPTEMBER 20: Dominic Thiem of Team Europe celebrates match point in his singles match against Denis Shapovalov of Team World during Day One of the Laver Cup 2019 at Palexpo on September 20, 2019 in Geneva, Switzerland. The Laver Cup will see six players from the rest of the World competing against their counterparts from Europe. Team World is captained by John McEnroe and Team Europe is captained by Bjorn Borg. The tournament runs from September 20-22. (Photo by Clive Brunskill/Getty Images for Laver Cup)

A renovação do circuito ATP é um tema recorrente cada vez mais, tendo em conta que outros jogadores vão conquistando os grandes torneios como Masters 1000 ou as ATP Finals. Ora, para Dominic Thiem, essa mudança de testemunho está prestes a acontecer de forma recorrente também nos torneios do Grand Slam. Palavra de alguém que já conquistou um Major, no caso o US Open do ano passado.

“Só nos falta mesmo os torneios do Grand Slam. Desde que Sascha venceu os primeiros Masters 1000 em 2017, nenhum membro do Big Three ganhou as ATP Finals. Os mais novos estão a ganhar ali e nos Masters 1000, já se juntou um bom grupo de campeões. Mas os Grand Slams ainda estão dominados pelo Big Three. É muito mais difícil ganhar-lhes três sets, mas já chegámos várias vezes a finais, pelo que penso que brevemente os Grand Slams vão ser ganhos por alguém fora do Big Three. Muita gente subestima a época em que vivemos, em que partilhamos balneário com os três melhores da história”, destacou.

Além de garantir que está a 100 por cento fisicamente e cheio de vontade de continuar a vencer, Thiem falou das saudades que tem de um dos membros do Big Three. “Toda a gente estranha quando Federer não está connosco no circuito, nem que seja pelo seu estilo, pela forma como joga. É uma grande pessoa e é incrível tê-lo por perto. Estou desejoso de que chegue Roland Garros e Wimbledon para o ver de novo. É demasiado bom, tem habilidades tão surreais que não me parece ser um problema o facto de não estar a jogar tanto! Se estiver a 100 por cento fisicamente, vai voltar a ser capaz de chegar às últimas rondas”comentou.

Bola Amarela