Simon não cala revolta e lança ataque duríssimo: «A ATP não é dos jogadores»

Simon não cala revolta e lança ataque duríssimo: «A ATP não é dos jogadores»

Por Bola Amarela - abril 7, 2021
Gilles Simon

Aos 36 anos, Gilles Simon é o 63.º do ranking ATP, mas não esconde que está a passar por um momento particularmente difícil. Para o experiente tenista francês, os rankings deviam estar congelados e as bolhas estão longe de ser direcionadas para a segurança dos próprios jogadores. Estes são apenas dois dos vários recados que o gaulês deixou numa entrevista ao ‘L’Équipe’.

“Esta crise diz muito do sistema em que estamos, onde se exige o maior esforço dos jogadores e pronto. Nós é que sofremos a com redução de prize money e temos de suportar as condições de jogo mais duras. Estão a obrigar-nos a jogar e a perder dinheiro em muitos torneios por causa do ranking. O ranking devia estar bloqueado, assim há mais pressão”, destacou.

Mas Simon não se ficou por aqui. As bolhas são um tema ao qual é sensível, juntando até o Millennium Estoril Open. “Sou completamente contra, mas é uma opinião e já nem me quero chatear. Disse a mim próprio ‘OK, há bolhas, vamos lá preparar o calendário assim. Vou aos destinos onde faz bom tempo. Em Cagliari o clube é bom, depois vou a Barcelona e ao Estoril’. Vou-me adaptando. Já parei de lhes dizer que não façam bolhas, mesmo que não haja diferenças em casos positivos comparando com o circuito Challenger, onde não há bolhas”, atirou.

A terminar, mais críticas duras à ATP. “Todo o mundo está no limite, mas são os jogadores que ficam no centro disto. Para mim, as bolhas são para proteger os torneios e não os jogadores. Estou resignado de que nada vai mudar, que as decisões deles são as decisões delas e ponto. Sempre disse que a ATP é muito mais do torneios, não é dos jogadores, e esta situação está a deixar tudo claro”, rematou.

Bola Amarela