Schwartzman 'escolhe' os três melhores adversários para as ATP Finals

Schwartzman ‘escolhe’ os três melhores adversários para as ATP Finals

Por Tiago Ferraz - novembro 11, 2020
diego-schwartzman
Diego Schwartzman, Rolex Paris Masters 2020, Simple Messieurs, 2eme Tour, Photo : Cedric Lecocq / FFT

O tenista argentino Diego Schwartzman estará nas ATP Finals pela primeira vez na sua carreira depois de um final de época em que conseguiu performances bastante aceitáveis.

Numa entrevista com a imprensa argentina ‘El Peque’ escolhe os três adversários que gostava de enfrentar nas ATP Finals:

“Vou ter que estar a 100 porcento. Se não estiver a esse nível é muito complicado para competir. É difícil escolher apenas três. Antes o circuito estava marcado por tenistas especialistas numa superfície, mas agora jogam bem em todas. Por exemplo, ninguém acreditava que o Thiem seria finalista na Austrália, campeão no US Open ou campeão em Indian Wells. Pensávamos que ele ia ser melhor em terra batida. Se tiver que escolher três ficava com os que gostam mais da terra batida e não tanto o piso rápido. Prefiro Nadal a Djokovic, depois ficava com o Thiem e o Tsitsipas. São os três que têm melhores resultados em terra batida. Ainda assim sei que vou poder jogar mais com eles do que com o Medvedev ou o Zverev que te ‘destroem’ com o serviço”, salientou, citado pelo Punto de Break.

Schwartzman diz o que mudou para elevar a sua qualidade de jogo:

“Agora quando jogo sinto que posso jogar cinco horas e saio do campo como se nada fosse. Noto que quando entro no ritmo e estou ao meu melhor nível e quando vejo onde e quando me posso movimentar. Vou sentindo melhorias nas trocas de bolas, mas quando és competitivo não consegues ficar conformado”, salientou.

Conheça aqui os potes para o sorteio das ATP Finals que, como seria de esperar, terá qualidade bem evidente e garantida.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.