Rusedski: «Nadal e Djokovic vão ultrapassar Federer. O seu tempo já passou»

Rusedski: «Nadal e Djokovic vão ultrapassar Federer. O seu tempo já passou»

Por Tiago Ferraz - novembro 17, 2020
federer-direita

O antigo número quatro mundial Greg Rusedski deu uma entrevista à Radio Times onde falou das hipóteses que Federer tem de poder voltar a ter um ano muito positivo como foi o de 2017 quando regressou ao circuito.

“Não razão para que Nadal e Djokovic não joguem pelo menos mais dois ou quatro anos, mas Federer é um ponto de interrogação. Poderá vencer Wimbledon? Será que vence os Jogos Olímpicos? É uma situação que deve ser acompanhada ano a ano, especialmente, depois destas operações ao joelho. Não será o Federer de 2017. O seu tempo já passou”, ressalvou.

Greg Rusedski revela ainda que acredita que Novak Djokovic, número um mundial, e Rafael Nadal vão ultrapassar Roger Federer no número de Grand Slam:

“Tanto Nadal como Djokovic vão superar Roger Federer se ambos se mantiveram saudáveis. Djokovic tem 17 títulos do Grand Slam e devia ter 18 se não fosse desqualificado do US Open. Não me surpreenderia de ver Nadal conseguir o 21.º título do Grand Slam depois do que fez este ano em Roland Garros. Nesse sentido, Djokovic precisa de vencer vários Grand Slam num ano a partir de agora porque está três atrás. Precisa de começar a vencer dois ou três Grand Slam a partir de agora”, salientou.

Recorde-se que o suíço Roger Federer não compete a nível oficial desde o Australian Open de 2020. Desde essa altura o helvético foi operado ao joelho por duas vezes sendo que a sua recuperação não correu tão bem como ele próprio esperava. Ainda assim, Federer já regressou aos treinos e o regresso aos grandes palcos será, ao que tudo indica, já na edição de 2021 do Grand Slam australiano.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.