Roland Garros fecha a porta a Djokovic: só entra em França quem está vacinado

Roland Garros fecha a porta a Djokovic: só entra em França quem está vacinado

Por Bola Amarela - janeiro 17, 2022

Nos últimos dias, enquanto Novak Djokovic viva um autêntico drama para tentar ficar na Austrália, a Ministra dos Desportos francesa garantiu publicamente que o número um do mundo ia poder disputar Roland Garros sem estar vacinado contra a Covid-19. Ora, depois de ser expulso da Austrália, Djokovic recebe agora a notícia de que também o Grand Slam francês está claramente em risco devido a uma mudança aprovada na Assembleia Nacional Francesa.

Na noite deste domingo, o parlamento gaulês votou uma lei para colocar em vigor o passaporte de vacinação, deixando de permitir a entrada de pessoas que não estejam vacinadas contra a Covid-19. Até agora, um resultado negativo num teste PCR antes de embarcar era suficiente, mas as regras mudaram e a própria ministra já fez eco disso mesmo com uma publicação nas redes sociais.

“O passaporte de vacinação foi adotado. Assim que a lei for promulgada, será obrigatório para entrar nos edifícios públicos já sujeitos ao passaporte de saúde (estádios, teatros e salas de espectáculo) para todos os espectadores, praticantes e profissionais franceses ou estrangeiros. Obrigado ao movimento do desporto pelo trabalho de convencer os últimos e raros não vacinados”publicou no Twitter.

Ora, Gilles Moretton, presidente da Federação Francesa de Ténis, falou precisamente este domingo antes de o passaporte de vacinação ser votado, com a esperança de que seja possível abrir uma exceção para jogadores como Djokovic. “As nossas equipas trabalham em colaboração com as autoridades públicas, que vão determinar as regras para acolher atletas estrangeiros não vacinados para o nosso torneio”afirmou. Algo que, se não mudar entretanto, pode impedir mesmo o sérvio de disputar mais um Grand Slam.

Bola Amarela