Registo incomparável: os 35 quartos-de-final de João Sousa no ATP Tour

Registo incomparável: os 35 quartos-de-final de João Sousa no ATP Tour

Por Pedro Gonçalo Pinto - maio 18, 2022
sousa-davis
Federação Portuguesa de Ténis/Miguel Pinto

João Sousa carimbou o passaporte rumo aos quartos-de-final do ATP 250 de Genebra, com uma grande vitória sobre Nikoloz Basilashvili. Trata-se da segunda vez esta temporada que o vimaranense alcança esta fase num torneio do ATP Tour, sendo que na outra acabou mesmo por levantar o troféu em Pune, na Índia.

Mas para que se perceba a magnitude daquilo que Sousa tem alcançado ao longo da carreira mais condecorada da história do ténis português, aqui destacamos o facto de ter chegado aos ‘quartos’ pela 35.ª vez. Um registo impressionante, que conseguiu transformar em 20 meias-finais, 11 finais e quatro títulos.

Segue-se agora mais uma oportunidade de brilhar em Genebra, onde se sagrou vice-campeão em 2015, estando à espera do vencedor do duelo entre Denis Shapovalov e Ilya Ivashka. Mas mais uma página bonita numa carreira sem igual em Portugal já ninguém lhe tira…

Os 35 quartos-de-final de João Sousa

Estoril Open 2012 – perdeu com Albert Ramos, 2-6 e 3-6
São Petersburgo 2013 – perdeu com Guillermo García-López nas meias-finais, 1-6 e 1-6
Kuala Lumpur 2013 – conquistou o título ao bater Julien Benneteau, 2-6, 7-4 e 6-4
Rio de Janeiro 2014 – perdeu com Rafael Nadal, 1-6 e 0-6
S’-Hertogenbosch 2014 – perdeu nas meias-finais com Benjamin Becker, 3-6 e 6-7(3)
Bastad 2014 – perdeu na final com Pablo Cuevas, 2-6 e 1-6
Metz 2014 – perdeu na final com David Goffin, 4-6 e 3-6
Montpellier 2015 – perdeu nas meias-finais com Jerzy Janowicz, 6-7(9), 6-3 e 1-6
Genebra 2015 – perdeu na final com Thomaz Bellucci, 6-7(4) e 4-6
Umag 2015 – perdeu na final com Dominic Thiem, 4-6 e 1-6
Gstaad 2015 – perdeu com David Goffin, 7-6(7), 4-6 e 6-7(1)
São Petersburgo 2015 – perdeu na final com Milos Raonic, 3-6, 6-3 e 3-6
Valencia 2015 – conquistou o título ao bater Roberto Bautista-Agut, 3-6, 6-3 e 6-4
Madrid 2016 – perdeu com Rafael Nadal, 0-6, 6-4 e 3-6
Nice 2016 – perdeu nas meias-finais com Alexander Zverev, 4-6, 6-4 e 2-6
Bastad 2016 – perdeu com Gastão Elias, 2-6 e 2-6
Umag 2016 – perdeu com Andrej Martin, 3-6, 6-4 e 2-6
São Petersburgo 2016 – perdeu com Roberto Bautista-Agut, 6-4, 1-6 e 2-6
Tóquio 2016 – perdeu com David Goffin, 6-1, 5-7 e 2-6
Auckland 2017 – perdeu na final com Jack Sock, 3-6, 7-5 e 3-6
Buenos Aires 2017 – perdeu com Kei Nishikori, 1-6 e 4-6
São Paulo 2017 – perdeu nas meias-finais com Albert Ramos, 7-6(5), 5-7 e 2-6
Gstaad 2017 – perdeu com Yannick Hanfmann, 7-6(10), 2-6 e 2-6
Kitzbuhel 2017 – perdeu na final com Philipp Kohlschreiber, 3-6 e 4-6
Antuérpia 2017 – perdeu com Ruben Bemelmans, 6-4, 6-7(2) e 4-6
Marraquexe 2018 – perdeu nas meias-finais com Pablo Andujar, 4-6 e 4-6
Estoril 2018 – conquistou o título ao bater Frances Tiafoe, 6-4 e 6-4
Antalya 2018 – perdeu com Adrian Mannarino, 6-7(3) e 4-6
Chengdu 2018 – perdeu nas meias-finais com Bernardo Tomic, 4-6 e 4-6
Bastad 2019 – perdeu com Federico Delbonis, 2-6 e 5-7
Gstaad 2019 – perdeu nas meias-finais com Cedrik-Marcel Stebe, 6-3, 1-6 e 2-6
São Petersburgo 2019 – perdeu nas meias-finais com Borna Coric, 6-3, 6-7(1) e 1-6
Chengdu 2019 – perdeu com Lloyd Harris, 7-6(5), 3-6 e 4-6
Pune 2022 – conquistou o título ao bater Emil Ruusuvuori, 7-6(9), 4-6 e 6-1
Genebra 2022 – vai defrontar Denis Shapovalov ou Ilya Ivashka

Pedro Gonçalo Pinto
Comentador Sport TV e ligado ao Jornal Record. Ténis acima de tudo.