Perder na primeira ronda do qualifying do US Open dá quase o dobro do dinheiro que… ganhar um Challenger

Por Nuno Chaves - 20 agosto, 2019

Os torneios do Grand Slam são conhecidos, cada vez mais, pelos prize moneys de sonho que apresentam aos tenistas, mesmo quando falamos… logo na fase de qualificação. Estas provas são, em grande parte, o ganha-pão de jogadores do top 200 do ranking mundial, já que em praticamente todo o ano, competem no circuito Challenger.

Mas para se perceber a importância que os Majors têm basta comparar o último Challenger que Pedro Sousa em Meerbusch venceu: o tenista português arrecadou com a conquista do troféu cerca de 6200 dólares e só com a presença na primeira ronda do Grand Slam norte-americano ganha… 11 mil dólares, mesmo que seja derrotado. Por exemplo, uma derrota na primeira ronda do Challenger de Meerbusch vale apenas… 250 dólares.

O mesmo aconteceu com Bedene, que conquistou o Challenger de Portoroz.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.