Osaka ao ataque: «Quem me disse para deixar a 'política' fora do desporto motivou-me para ser campeã»

Osaka ao ataque: «Quem me disse para deixar a ‘política’ fora do desporto motivou-me para ser campeã»

Por José Morgado - setembro 16, 2020
Osaka
NEW YORK, NEW YORK – SEPTEMBER 10: Naomi Osaka of Japan speaks after winning her Women’s Singles semifinal match against Jennifer Brady of the United States on Day Eleven of the 2020 US Open at the USTA Billie Jean King National Tennis Center on September 10, 2020 in the Queens borough of New York City. (Photo by Al Bello/Getty Images)

Naomi Osaka, campeã da edição de 2020 do US Open, viveu uma quinzena intensa em Nova Iorque, tanto dentro como fora de campo. A japonesa de 22 anos foi uma voz ativa na luta contra a violência policial e discriminação racial nos Estados Unidos, apesar de ter sido muito criticada por uma facção dos seus seguidores, que defendia que Osaka deveria concentrar-se… em jogar ténis.

“Todas as pessoas que me disseram que eu deveria deixar a política [e aquilo que eu defendi nada tem a ver com política] fora do desporto motivaram-me para vencer o torneio. Acreditem que vou tentar aparecer nas vossas televisões o máximo de tempo possível”, disparou nas redes sociais.

Osaka utilizou uma máscara diferente a cada ronda, homenageado uma vítima mortal da violência policial nos Estados Unidos.

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.