Nova coqueluche do ténis britânico diz que Kyrgios está a ficar chato e idolatra... Thiem

Nova coqueluche do ténis britânico diz que Kyrgios está a ficar chato e idolatra… Thiem

Por José Morgado - setembro 25, 2018

Chama-se Jack Draper, tem apenas 16 anos e tudo para ser uma das estrelas do ténis mundial. O finalista de Wimbledon juniores decidiu saltar vários torneios de elite do escalão — incluindo o US Open — para jogar e ganhar dois títulos Future, em Roheampton, e assim se tornar no único rapaz da sua idade a figurar no top 1000 do ranking ATP. Na próxima segunda-feira, quando entrarem os pontos da sua segunda conquista, será mesmo… top 700.

Filho de um antigo presidente da Federação inglesa de ténis (LTA), Draper sempre teve um elevado pedigree tenístico e treinadores de topo, sendo que atualmente é acompanhado de um técnico fundamental na evolução de Kyle Edmund e Borna Coric.

A sua mãe, treinadora de ténis, foi quem o ensinou a jogar e Draper já nem se lembra de não querer ser tenista. “Desde os 11 anos que quero ser profissional. Atualmente já nem estou na escola porque sinto que esta deve ser a minha aposta. Vou dar tudo. Tenho de tentar ser um rapaz normal, mas já diz muitos sacrifícios para tenta alcançar os meus objetivos”.

Bom falante e com carisma natural, Draper não se confunde na hora de assumir quem são as suas referências. “Quando ainda ninguém conhecia o Dominic Thiem, eu vi-o jogar no Orange Bowl e depois comecei a ver todos os vídeos que havia dele no YouTube. Adoro vê-lo jogar. Sempre gostei também muito do Kyrgios, mas agora acho-o chato, aborrecido. Continua a ser divertido quando está ‘on’. E o Federer claro, todos adoramos ver…”

 

 

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.