Naomi Osaka não vai jogar as meias-finais de Cincinnati em protesto contra a injustiça racial e violência

Naomi Osaka não vai jogar as meias-finais de Cincinnati em protesto contra a injustiça racial e violência

Por José Morgado - agosto 27, 2020

Naomi Osaka, a desportista feminina mais bem paga do Mundo e a principal candidata ao título do WTA Premier 5 de Cincinnati antes das meias-finais, decidiu esta quarta-feira ao final da noite que não vai jogar o seu encontro diante de Elise Mertens, em protesto contra o clima de injustiça racial e violência policial que continua a viver-se nos Estados Unidos, depois de um novo caso de violência policial, desta vez em Wisconsin. Jacob Blake, cidadão afro-americano de 29 anos, foi atingido por sete tiros desferidos por um polícia quando se encontrava de costas, a entrar no carro.

“Antes de ser uma atleta, eu sou uma mulher negra e sinto que há coisas mais importantes a necessitar de uma atenção mais imediata nesta altura do que verem-me a jogar ténis. Não espero que nada de drástico aconteça com esta minha decisão, mas se puder começar uma discussão numa modalidade maioritariamente de brancos, considero que isso é um passo na direção certa”, disparou a japonesa de 22 anos, assumindo-se farta de toda esta situação. “Estou extremamente cansada desta conversa a toda a hora. Quando é que será suficiente?”

Osaka junta-se à onda de protestos que começou esta quarta-feira com o boicote de várias equipas da NBA, alastrando-se a outras modalidades nos Estados Unidos como basebol e o futebol.

  • Categorias:
  • WTA
José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.