Nadal recorda covid-19: «Os primeiros quatro dias foram muito duros, não sei se fiquei com sequelas»

Nadal recorda covid-19: «Os primeiros quatro dias foram muito duros, não sei se fiquei com sequelas»

Por Nuno Chaves - janeiro 15, 2022
epa09681915 Rafael Nadal of Spain in action during a practice session ahead of the Australian Open, at Melbourne Park, in Melbourne, Australia, 13 January 2022. EPA/DIEGO FEDELE AUSTRALIA AND NEW ZEALAND OUT

Rafa Nadal tem sido uma das vozes mais críticas à situação de Novak Djokovic mas polémicas à parte, o espanhol entra no Australian Open com motivação máxima.

Não só pelo título conquistado na última semana, mas também por ter feito uma recuperação em contra-relógio, depois de ter contraído covid-19 dias antes do Natal.

A expectativa de Nadal também aumenta para perceber como o corpo vai reagir. “Estive muito doente durante o covid. Demorei vários dias a recuperar. As sensações não foram boas durante esses sete dias, especialmente nos primeiros quatro que foram bastante duros. Depois fui melhorando pouco a pouco. Não sei se deixou algum tipo de sequela mas em termos gerais estou feliz. Se me dissessem há um mês que hoje estaria aqui tinha assinado sem dúvida nenhuma. É genial desfrutar dos treinos e voltar a sentir-me como um tenista profissional. Estou a jogar bem”, admitiu na conferência de imprensa de antevisão.

E será que jogar à melhor de cinco sets será um problema? “Vamos ver. Não consigo dar uma resposta clara ou precisa porque não jogo à melhor de cinco sets desde Roland Garros. Só joguei três encontros nos últimos seis meses. É óbvio que não há nada claro. Só quero ir dia a dia. Claro que vou dar o meu melhor para melhorar mas os treinos ajudam. Treinei muito com vários tenistas do circuito e as sensações foram boas. Vamos ver com o Australian Open. Cada encontro que possa ganhar é muito importante para a minha confiança”, concluiu.

Nadal, recorde-se, vai defrontar na primeira ronda o norte-americano Marcos Giron, número 66 mundial.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.