Nadal pragmático: «Se estiveres mesmo lesionado é impossível ganhar»

Nadal pragmático: «Se estiveres mesmo lesionado é impossível ganhar»

Por Bola Amarela - fevereiro 15, 2021
nadal-ausopen

Fresco de uma clara vitória sobre Fabio Fognini, Rafael Nadal garantiu que está a sentir-se cada vez melhor no Australian Open. Problemas nas costas tiraram o espanhol da ATP Cup e limitaram-no no arranque do torneio, mas agora encara os quartos-de-final frente a Stefanos Tsitsipas com muito mais confiança.

“O primeiro set com o Fabio foi o meu melhor nível do torneio. Mas é normal porque consegui treinar dois dias seguidos. Isso faz diferença. A minha condição física tem de continuar a melhorar, mas este encontro ajuda. Não fui capaz de treinar como deve ser nos últimos 19 dias, mas ontem comecei a aumentar a carga de trabalho. Hoje foi uma vitória positiva com alguns pontos longos e isso ajuda”, sustentou o número dois do mundo.

Tema de conversa foi também a questão das lesões. Afinal de contas, este tem sido um Australian Open marcado por problemas seus, bem como de Novak Djokovic Matteo Berrettini, que teve mesmo de desistir antes de defrontar Stefanos Tsitsipas. Nadal foi pragmático a abordar o assunto.

“Se estiveres mesmo lesionado é impossível ganhar. Se tiveres alguma dor e isso não te colocar numa situação que não te limita a ti, os movimentos, se calhar dá para arranjar uma forma. Mas quando tens mesmo, mesmo uma lesão, é impossível ganhar um torneio destes”, começou por apontar, antes de lembrar uma história sua.

“É preciso ver o tipo de lesão. Tanto podes ter algo partido, mas se for uma distensão muscular ou algo no abdominal, por exemplo, podes cometer erros porque não sabes o que vai acontecer. Por exemplo, lembro-me que em 2009 comecei o US Open com uma distensão no abdominal. Comecei com seis milímetros e, depois de perder nas meias-finais com o Del Potro, tinha 26 milímetros. Não foi uma decisão inteligente”, recordou.

Bola Amarela