Nadal confirma dores no pé e não esconde desilusão: «Há momentos em que é difícil aceitar isto»

Nadal confirma dores no pé e não esconde desilusão: «Há momentos em que é difícil aceitar isto»

Por Nuno Chaves - maio 12, 2022

Rafa Nadal foi eliminado nos oitavos de final do ATP 1000 de Roma, num encontro marcado pela evidente dor do espanhol no pé.

O número quatro mundial saiu praticamente a coxear e, no final, confirmou os problemas, não escondendo a desilusão. “Não estou lesionado, sou um tenista que convive com uma lesão. Não é nada de novo mas, lamentavelmente, o meu dia a dia é difícil. Estou a esforçar-me muito mas há momentos em que é complicado aceitar esta situação, é frustrante ver que durante dias não consigo treinar com continuidade”, admitiu em conferência de imprensa, especificando depois o momento em que sentiu dor no duelo com Denis Shapovalov.

“Apareceu uma grande dor a meio do segundo set e era absolutamente impossível jogar para mim. Não quero tirar mérito ao Denis, mereceu ganhar e há mérito para ele”, referiu.

Voltando à dor no pé, Nadal continuou a dar mais pormenores. “É uma dor permanente, às vezes mais, outras menos mas a de hoje foi uma loucura. Adorava dizer outra coisa, falar de ténis mas é isto. Por muita experiência que tenha, é difícil gerir o que sinto. Quando não sou capaz de me mover bem fica tudo muito difícil. O pior é que sinto que voltei a ter bom nível, senti coisas muito positivas nos treinos e competição. Não sei o que fazer agora, não se devo descansar ou treinar. Ir a Roland Garros continua a ser o meu objetivo”, admitiu, não escondendo o medo de falhar o torneio.

“Primeiro o que preciso é não ter dores para conseguir treinar. Agora mesmo é impossível jogar mas talvez daqui a uns dias as coisas estejam melhores. Vou a Parir ter com o meu médico e isso pode ajudar, mas não sei. Estou muito triste mas não posso ter outro remédio que não seja aceitar o que aconteceu e lutar para continuar em frente, mesmo que não seja fácil. Não sei como vou estar daqui a uns dias, vou falar com o meu médico mas espero conseguir ir a Roland Garros”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.