Nadal: «Ainda não cheguei ao ponto em que tenho de me retirar»

Por José Morgado - 12 janeiro, 2019

Rafael Nadal, número dois do Mundo e um dos grandes rivais de Andy Murray ao longo da carreira do escocês de 31 anos, refletiu sobre a retirada dos courts de Andy, anunciada para Wimbledon, em julho, e assegurou que ainda não chegou o momento de tomar uma decisão semelhante para a sua vida, apesar de todos os problemas físicos que tem enfrentado ao longo dos anos.

“Ainda não cheguei a esse ponto, ao ponto em que tenho de me retirar. Sou uma pessoa positiva. Sempre que tive lesões, achei sempre que ia chegar a uma altura em que ia conseguir debelá-las. É claro que muitas vezes fica difícil ‘ver a luz’. É duro”, admitiu o espanhol, que lamentou ainda o adeus de Murray aos courts.

Nadal assegura: o seu objetivo é continuar. “Sempre pensei em continuar e nunca o contrário. Mesmo nos dias em que não nos apetece, em que nos dói e em que parece que não adianta de nada irmos para o court ou para o ginásio. Há que seguir em frente. A única forma de superar os momentos difíceis é a ter esperança de que vamos ficar saudáveis e aptos para competir um dia”.

Rafa defronta o australiano James Duckworth na primeira ronda.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.