Moya recorda período negro de Nadal: «Deixei de ser o treinador e passei a ser o amigo»

Por Nuno Chaves - 12 junho, 2019

Com a conquista do décimo segundo título em Roland Garros, Rafa Nadal voltou a ser o homem do momento mas nem tudo foi um mar de rosas nesta temporada de terra batida.

Carlos Moya, treinador do número dois mundial, recordou esse período. “Depois do jogo com o Leo Mayer em Barcelona, o Rafa estava mal psicologicamente e todos nós, membros da equipa, fomos conscientes de que era um momento difícil”, afirmou.

Moya explicou o que fez para tentar ajudar. “Naqueles momentos deixei de ser o seu treinador e passei a desempenhar o papel de amigo. Ele precisava de alguém para falar, alguém que o ouvisse para que pudesse recuperar aquela ilusão e confiança que tinha perdido”, admitiu, citado pelo Diario As.

O que é certo é que, apesar de ter perdido nas meias-finais de Barcelona e Madrid, Nadal recuperou a melhor forma e acabou por conquistar o ATP 1000 de Roma e Roland Garros.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.