Medvedev e as cãibras: «Houve momentos em que só queria ir para o chão e desistir»

Medvedev e as cãibras: «Houve momentos em que só queria ir para o chão e desistir»

Por Nuno Chaves - março 29, 2021

Daniil Medvedev sobreviveu a uma enorme luta frente a Alexei Popyrin, num encontro que ficou marcado pelas fortes cãibras do russo.

No final do encontro, o primeiro cabeça-de-série explicou as dificuldades por que passou. “Foi muito doloroso estar em pé durante algumas trocas de bolas naqueles momentos… senti que as minhas pernas não me acompanhavam. A única coisa que pensava era em não cair ao chão, porque se caísse, não me ia conseguir levantar. Isto é algo que já vimos com outros tenistas. Houve momentos onde só queria ir para o chão e dizer: ‘acabou’, mas não queria atirar a toalha ao chão”, confessou em conferência de imprensa.

“Senti muitas dores, sobretudo no 4-3 e break acima, depois do primeiro ponto não sei o que aconteceu, mas nunca tinha sentido uma dor assim em toda a minha vida. O meu serviço, que estava a ser horrível até aquele momento, salvou-me”.

Medvedev explicou ainda como se sentia no final da partida. “Não conseguia andar. As minhas pernas não me acompanharam. Não podia dobrar os joelhos nem colocadas totalmente retas. Tinha de estar sempre ligeiramente inclinado para a frente. Com o serviço, tenho de ter essa postura e aí é que está o curioso. Sabia que o meu serviço me podia ajudar e bati o mais forte que consegui. Naqueles momentos não pensas em ganhar, só pensas em continuar em pé e viver o jogo”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.