Kyrgios salta a terra batida: «Não estou para ter trocas de bola de 30 pancadas com Schwartzman»

Kyrgios salta a terra batida: «Não estou para ter trocas de bola de 30 pancadas com Schwartzman»

Por Bola Amarela - janeiro 17, 2022
kyrgios

Depois de testar positivo à Covid-19 e de ver a sua preparação ficar estragada, Nick Kyrgios garante estar com ambição máxima para atacar mais um Australian Open. O número 114 do ranking ATP arranca na jornada de terça-feira frente ao britânico Liam Broady, e fez um ponto de situação.

“Estou a sentir-me bem, mas a Covid definitivamente abanou-me um pouco, na medida em que não me sinto tão bem como há duas ou três semanas em termos de confiança. Estou a levar dia a dia e ainda tenho hipótese de me preparar e aproveitar tudo”, disse ao The Age e ao Sydney Morning Herald.

Kyrgios reconheceu que a infeção lhe mudou a estratégia, mas promete dar tudo. “Estar em court um dia e meio é tudo o que pude fazer nesta altura. O maior problema da minha preparação foi não ter fisioterapia, não poder ter o meu corpo tão bem como devia estar. Mas ainda me estou a sentir entusiasmado. É outro Australian Open e não tomo nada como garantido. Nada muda para mim. Ganhe ou perca vou estar orgulhoso do que fizer”, afirmou.

Sobre o resto da temporada, o australiano explicou que 2022 vai ser um ano bem diferente. “Tenho um par de torneios num mês e meio depois do Australian Open. Vou simplesmente estar a fazer muita coisa fora do court. Sinto que este ano vai ser uma espécie de ano de liberdade para mim, em que vou querer experimentar e colaborar com áreas fora do ténis. Ainda vou viajar e jogar de tempos a tempos. Mas definitivamente não vou viajar tanto como no passado”, referiu.

Vai ser uma época tão diferente que terra batida… nem vê-la. “A terra batida não é algo que me agrade agora. No início da minha carreira, em que não tinha grande escolha, lutei, lutei e lutei. Até tive alguns grandes resultados em terra e nem me importava de jogar lá. O meu estilo de jogo até assenta bem em terra batida. Mas neste ponto da minha carreira não estou para ter trocas de bolas de 30 pancadas contra o Schwartzman”, rematou.

Bola Amarela