Kyrgios: «Passei de um dos piores miúdos do ténis a um dos favoritos do público»

Kyrgios: «Passei de um dos piores miúdos do ténis a um dos favoritos do público»

Por Nuno Chaves - julho 3, 2021
epa09320367 Nick Kyrgios of Australia reacts after quitting due to an injury during the 3rd round match against Felix Auger-Aliassime of Canada at the Wimbledon Championships, in Wimbledon, Britain, 03 July 2021. EPA/NEIL HALL EDITORIAL USE ONLY

Nick Kyrgios desistiu este sábado da terceira ronda de Wimbledon devido a uma lesão na zona abdominal, numa altura em que dominava frente a Felix Auger-Aliassime.

O australiano, mais tarde, explicou que foi mesmo impossível continuar. “Quando a carga aumenta e o corpo não está habituado a isto, pode aparecer este tipo de problemas. Tentei continuar com total normalidade mas depois senti uma dor aguda. Senti que tinha um problema. É engraçado porque hoje acordei a sentir-me numa forma fenomenal. O meu corpo estava bem e pronto para este encontro. Comecei a grande nível mas a partir do segundo set as coisas mudaram, ainda assim, tenho de aceitar que a lesão faz parte do desporto”, afirmou em conferência de imprensa.

Kyrgios, que ainda não sabe quando regressa à competição, confessa ainda assim estar pronto para o que aparecer, principalmente, devido ao apoio do público. “O meu jogo está aí e estou motivado para os próximos torneios. Deixei de ser um dos piores miúdos do ténis a um dos favoritos do público. Foi duro para mim ter de me despedir desta forma do público”, confessou.

“Já manifestei muitas vezes que não quero jogar ténis todas as semanas. Não quero estar a perseguir uma bola de ténis pelo mundo todo, isso não está nos meus planos. Creio que é incrível não jogar com tanta frequência porque quando jogo tenho os estádios cheios. Creio que isso é bom. Penso que as pessoas dizem: ‘Está a jogar o Kyrgios, vamos vê-lo’. Desfrutei muito destes jogos, senti-me a jogar na Austrália. Foi talvez melhor e isso é genial”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.