Kyle Edmund recorda momento em que saiu do top 20: «O que se está a passar?»

Kyle Edmund recorda momento em que saiu do top 20: «O que se está a passar?»

Por Tiago Ferraz - março 11, 2020
edmund

O tenista britânico Kyle Edmund está longe dos bons velhos tempos que o levaram, por exemplo, ao 14.º lugar da hierarquia mundial de ténis. Ainda assim e, atualmente na posição 44 ATP,  Edmund refletiu sobre o modo como as lesões tiveram um papel importante na sua descida no ranking:

«Penso que se voltar a jogar da forma que sei e a vencer jogadores aos quais sou superior posso voltar a subir no ranking. Mas tenho que trabalhar para isso. Não é só dizer que isto se vai tornar  uma realidade. Depende mim chegar ao objetivo ou não. Já o fiz antes, estive dentro do top 15 ATP, mas para poder ter sucesso tenho que aprender com o que se passou», disse, citado pelo Punto de Break.

O tenista britânico falou ainda de como reagiu após a sua lesão no joelho direito:

«Isto é assim com os resultados negativos. É como se o mundo acabasse por um dia. As pessoas dizem: “Que é que se está a passar com ele?” mas após uma semana ninguém se interessa de verdade. Segue-se em frente. Aprendi que é importante não nos preocupar-nos demasiado com o facto de as coisas estarem a correr mais ou menos bem. O importante é ter a capacidade para não pensares mal de ti mesmo quando as coisas não correm bem», salientou.

Kyle Edmund abordou ainda a questão do que fazer para melhorar e falou da sua pancada de direita, a sua “melhor arma”:

«A forma como bato a minha direita…Sempre o fiz dessa maneira, ganhei confiança e crença e usei-a como a minha melhor arma. (…) Normalmente vês as tuas qualidades e tentas melhorar. Quando as pessoas me perguntam “o que faz com que a (minha) direita seja tão boa” é algo difícil de responder. Cresci com ela e desenvolvi-a», revelou.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.