João Sousa tem dúvidas de que o ténis volte em 2020: «Tenho saudades da minha vida»

João Sousa tem dúvidas de que o ténis volte em 2020: «Tenho saudades da minha vida»

Por Bola Amarela - maio 21, 2020
sousa

João Sousa, o melhor tenista português de todos os tempos, foi convidado a escrever esta quinta-feira no jornal ‘A Bola’, sobre o momento que todos enfrentamos juntos. Parado há dois meses e a cumprir a quarentena em Guimarães, o tenista de 31 anos assume-me que já tem saudades da vida que leva desde os 15 anos.

“Tenho saudades da minha vida, daquela a que estou habituado desde os 15 anos. De aeroporto em aeroporto, carregando o saco das raquetas, de torneio em torneio. Aquela em que eu, João Sousa tenista, se realiza”, contou o minhoto, que assume nesta fase esta a voltar à sua vida anterior, em casa dos pais, na Cidade Berço.

Longe de Barcelona, onde vive desde 2005, e dos seus amigos catalães, Sousa assume que se tem adaptado bem a esta nova realidade. “Não posso queixar-me, mesmo sabendo que é uma realidade perigosa e instável. Estou a tentar adaptar-me tal como todos os seres-humanos, mais consciente do quão preciosas são a saúde e a liberdade. Qualquer uma delas está ameaçada. Tenho saudades das minhas rotinas, dos treinos, de ter um bocadinho da minha outra vida. Por outro lado sou felizardo por ter boas condições para sobreviver”.

O minhoto assume que até lhe sabe bem ‘cumprir as regras’ de casa dos pais. “Há 15 anos que não passavam mais de 10 dias seguidos em casa e agora já são dois meses. Aqui tenho de cumprir regras mas até me tem sabido bem. É cliché, mas a comida das mães é sempre a melhor. Ninguém resiste a um arrozinho de cabidela ou petiscos tradicionais. A pobre da minha mãe já está sem ideias. Não tenho poupado a minha mãe na cozinha, mas ajudo na jardinagem, é mais o meu ramo”.

Sousa não tem muita ‘fé’ que o ténis regresso este ano. “Continuo a tentar perceber qual a melhor altura para voltar. Tenho recebido muito pouca informação e o grupo de WhatsApp do top 100, do qual faço parte, tem estado pouco ativo. Tenho dúvidas que vá haver ténis este ano. É difícil de prever. Penso que tentar jogar em agosto será prematuro. Vai depender se o ATP quer prolongar o circuito até ao final do ano, se o quer cancelar e só reiniciar em 2021. Enquanto não tenho resposta, continuo em Guimarães e vou batendo umas bolas com o meu pai. Coitado, já não dá luta, mas também se diverte.”

Bola Amarela