Há 12 anos que um Grand Slam não tinha um semifinalista tão novo

Por Susana Costa - 22 janeiro, 2019

A estadia em Melbourne Park tem-lhe sido de tal maneira favorável que Stefanos Tsitsipas se poderia dar ao luxo de terminar agora mesmo a temporada e ter cumprido o grande objetivo traçado para 2019: chegar às meias-finais de um Grand Slam.

A façanha consumada pelo grego de 20 anos, na madrugada desta terça-feira, não é para todos, e a prova disso é que o atual número 15 mundial se torna no mais jovem jogador a qualificar-se para o top-4 de um Grand Slam desde Novak Djokovic, em 2007, no Open dos Estados Unidos.

E se quisermos falar do Open da Austrália, em particular, precisamos de recuar ainda mais no tempo. Tsitsipas é o primeiro miúdo a imiscuir-se pelos privilegiados lugares dos crescidos, em Melbourne, desde que Andy Roddick chegou às meias-finais do Grand Slam australiano, em 2003.

Um registo que Tsitsipas pode (e deve) encarar como um bom presságio, já que Roddick acabou por conquistar o seu único título do Grand Slam nesse ano, no Open dos Estados Unidos, e Djokovic venceu o primeiro de muitos no ano seguinte, em 2008, na Austrália.

Susana Costa
Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tal que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo e um Secundário dignamente enriquecido com caderno cujas capas ostentavam recortes de jornais do Lleyton Hewitt. Entretanto, ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.