Federer: «Senti dores na mão direita em Londres e afetou-me nos momentos importantes»

Por Nuno Chaves - 20 novembro, 2018

Roger Federer terminou mais uma temporada e agora é tempo de fazer um balanço de mais uma época intensa, que teve como ponto mais alto a conquista do Open da Austrália, em janeiro.

Numa entrevista a Tages Anzeiger, o número três mundial mostrou-se feliz com a temporada, apesar de algumas decepções. “Não sou de me lamentar muito com as oportunidades perdidas. A temporada é como é. Dá-me a oportunidade de querer ser ainda melhor, dá-me confiança para o a ano que vem, sobretudo porque tenho a sensação de que posso jogar ainda melhor”, reconheceu o tenista de 37 anos.

Uma dor na mão direita tem limitado Federer em alguns torneios. Apesar de não querer abordar o assunto, o suíço admitiu que sentiu dores em Londres. “Não quero falar muito da minha mão. Não quero que seja uma desculpa mas o certo é que me tirou ritmo. Isto é algo que te pode afetar nos momentos importantes, tal como foi com o Anderson em Wimbledon. Senti dores durante muito tempo e em Londres foi igual, apesar de ter ido melhorando. Espero que as dores desapareçam depois das férias”, atirou o campeoníssimo.

 

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.