Federer revela a chave do jogo para vencer Nadal e fala das diferenças da épica final de 2008

Por Nuno Chaves - julho 13, 2019
federer-100

Roger Federer, número três mundial, derrotou Rafa Nadal no encontro mais aguardado desta sexta-feira e carimbou a sua passagem para a final do torneio de Wimbledon, onde vai ter pela frente o detentor do troféu Novak Djokovic.

O suíço, em conferência de imprensa, analisou a partida. “O primeiro set foi duro, sem grandes opções. Servi muito bem no tie-break mas também estive muito bem na resposta. No segundo set, o sol ficou na zona da Royal Box e aí fui quebrado. Também ajudou ele estar contra o vento. O Rafa estava no lado adequado. Era um jogo muito apertado e o Rafa soube ter vantagem, depois de eu não ter aproveitado break points no início do set”, confessou.

Federer revelou, depois, a chave do encontro. “Soube manter-me agressivo e ofensivo. Melhorei o serviço depois do segundo set. Creio que ganhei muitos pontos importantes no terceiro e quarto set. Ganhei trocas de bolas incríveis nos momentos chave, foi aí que esteve a diferença”, admitiu o helvético de 37 anos.

Quanto às diferenças em relação à épica final de 2008, Federer também explicou. “Hoje em dia creio que temos menos tempo para bater na bola. Quando há a mínima possibilidade de atacar a bola, o Rafa ataca e ele é um dos melhores a fazer isso. Essa é a grande diferença se comparares há 11 anos. Não há tantas longas trocas de bola”, explicou.

“Este jogo foi mais dominado por jogadas de 1/2 pancadas. Ele cria potência com tanta facilidade que pode terminar o ponto em qualquer momento com qualquer golpe, especialmente com a direita, ainda que também com a esquerda”, afirmou Federer.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.