Federer: «O meu objetivo era conseguir o recorde de Grand Slams, não mantê-lo»

Federer: «O meu objetivo era conseguir o recorde de Grand Slams, não mantê-lo»

Por Nuno Chaves - novembro 25, 2019
federer-mexico

A temporada de 2019 terminou oficialmente este domingo com o título da Espanha na Taça Davis e agora é tempo de descansar para se preparar a próxima época, que volta a trazer uma das grandes questões do circuito mundial: se Rafa Nadal vai conseguir ultrapassar Roger Federer no registo de títulos do Grand Slam (espanhol tem 19 Majors, suíço tem 20).

No México, onde teve um encontro que já entrou para a história do ténis, o helvético de 38 anos mostrou-se tranquilo a uma eventual ultrapassagem de Nadal e até Novak Djokovic, que conta com 16. “Não tinha problema se isso acontecesse. Lembro-me da felicidade nos meus olhos quando me tornei no tenista com mais títulos de Grand Slam na história do ténis”, admitiu ao El Comercio.

Federer até deixou uma garantia. “Para mim, o objetivo era conseguir esse recorde, não mantê-lo. Seria interessante saber quanto tempo têm planeado continuar no circuito e se conseguem chegar à minha marca. Ambos são dois dos melhores tenistas de todos os tempos e partilhar esta geração com eles foi espetacular”, concluiu.

Terminada a sequência de encontros pela América Latina, Federer revelou aquilo que vai agora fazer. “Quero descansar uns dias e passar o maior tempo possível com a minha família. Depois vou voltar a treinar para o Open da Austrália, onde espero conseguir alcançar um bom resultado”.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.