Federer desforra-se de Nadal e está na final de Wimbledon pela 12.ª vez

Por José Morgado - julho 12, 2019
federer

Roger Federer, a menos de um mês de celebrar o seu 38.º aniversário, garantiu esta sexta-feira um lugar na final de Wimbledon e fez crescer a sua lenda com o estatuto de mais velho finalista de torneios do Grand Slam em singulares masculinos desde 1974. É já a 12.ª final no All England Club para o suíço (8-3) e a 31.ª da carreira em torneios Majors (20-10).

Num encontro digno da rivalidade mais famosa da história do ténis, Federer, vencedor de 20 títulos do Grand Slam, oito dos quais em Wimbledon, desforrou-se da recente derrota nas meias-finais de Roland Garros diante de Rafael Nadal e derrotou o espanhol, 18 vezes campeão em Majors e duas vezes vencedor em Londres, por 7-6(3), 1-6, 6-4 e 6-4, num encontro que ultrapassou ligeiramente as três horas de duração.

O encontro contou com trocas de bola intensas de início ao fim mas teve algumas mudanças de ascendente. Depois de uma primeira partida dominada pelos serviços — Federer, que teve o único break point do set, foi melhor no tie-break –, Nadal foi superior no segundo set, beneficiando de uma enorme quebra de intensidade do helvético. O oito vezes campeão reagiu bem, jogou um terceiro set incrível para passar para a frente e soube segurar esse ascendente na quarta partida. Nadal agarrou-se ao encontro e ainda salvou quatro match points, alguns deles de maneira fabulosa, mas Federer saiu vencedor de um épico 10.º jogo do quarto set. E do encontro.

Federer vai reencontrar Novak Djokovic na final de Wimbledon. O sérvio comanda o confronto direto por 25-22 e ganhou duas das três vezes que se defrontaram no All England Club, as últimas duas nas finais de 2014 e 2015, vencidas pelo sérvio.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.