Djokovic está de volta: «Derrota no US Open fez-me ser um pouco mais humilde»

Djokovic está de volta: «Derrota no US Open fez-me ser um pouco mais humilde»

Por Nuno Chaves - novembro 1, 2021

Novak Djokovic, número um mundial, está de regresso à competição pela primeira vez desde a derrota na final do US Open, que o impediu de conquistar os quatro Grand Slams da temporada.

Esse desaire foi, naturalmente, um dos grandes destaques da conferência de imprensa de antevisão ao ATP 1000 de Paris e o sérvio demonstrou-se muito tranquilo em relação a ter falhado um objetivo que pode nunca mais voltar a ser possível.

“Ao longo dos anos aprendi a lidar com estas derrotas, por isso, olho como grandes oportunidades de crescimento. Claro que estou decepcionado mas tive a sorte de experimentar o amor das bancadas e o apoio de um estádio que nunca tive antes. Esse tipo de energia foi como uma vitória de uma vida, tocaram no meu coração”, admitiu Nole, que ficou totalmente rendido.

“Estou habituado a encontrar um ambiente hostil na maioria dos estádios que jogo, por isso, foi uma grande oportunidade para crescer e fechar o capítulo dos Grand Slam desta temporada com três títulos e uma final. A derrota faz-me ser um pouco mais humilde com o meu jogo e carreira, dá-me uma revisão da realidade para voltar novamente a treinar e melhorar”, revelou.

E quanto ao futuro, o desejo de Djokovic é simples. “Espero ter esta relação com os adeptos a partir de agora, seja em França ou noutros lugares. O que senti em Nova Iorque foi muito especial, não esperava, não encontrei esse tipo de apoio nos últimos 15 anos, comoveu-me muitíssimo e estou agradecido por isso. É certo que estou triste pela derrota mas foi um dos encontros mais importantes da minha carreira e de lá vim com uma grande vitória pessoal. Isso também é fundamental, por isso, espero aproveitar essa energia aqui em Paris”, concluiu.

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.