Djokovic corre risco de perder 30 milhões de dólares por não estar vacinado

Djokovic corre risco de perder 30 milhões de dólares por não estar vacinado

Por Bola Amarela - janeiro 17, 2022
djokovic-ausopen

Depois de ser deportado da Austrália e de ficar impedido de competir no Australian Open, Novak Djokovic viu o governo francês aprovar a lei que obriga qualquer pessoa que entre no país a estar vacinada contra a Covid-19, fechando as portas de Roland Garros. Com Wimbledon e US Open também em risco, os patrocinadores do número um do mundo começam a ficar preocupados e tudo isto pode sair muito caro ao sérvio.

Em 2021, Djokovic encaixou qualquer coisa como 30 milhões de dólares nos acordos publicitários, algo que pode ficar em risco. A mais recente marca a emitir um comunicado foi a Lacoste, uma das maiores interessadas na presença de Nole em Paris. “Mal seja possível, entraremos em contacto com o Novak para rever os eventos que acompanharam a sua presença na Austrália”, pode ler-se.

Ora, Djokovic é, neste momento, patrocionado por Asics, Hublot, Lacoste, Head, Peugeot, Lemero, NetJets e Raiffeisen Bank, sendo que um especialista da área deixou um aviso claro. “A sua imagem vai ficar afetada por esta situação, já que a maioria dos tenistas que jogam este torneio já se vacinaram e respeitaram as regras”, explicou Josh Schwartz, responsável de marketing desportivo na agência PIVOT.

Bola Amarela