Daniel Evans e a cocaína: «Odiei-me e percebi que fui estúpido»

Daniel Evans e a cocaína: «Odiei-me e percebi que fui estúpido»

Por Tiago Ferraz - junho 5, 2020
Daniel-Evans

O tenista britânico Daniel Evans deu uma entrevista muito interessante ao Daily Mail onde recordou os tempos em que esteve suspenso por consumo ilícito de cocaína.

“Ainda hoje em dia dou conta do quão estúpido fui, mas aprendi a não olhar para trás. O problema é que durante o ano em que estive suspenso era incapaz de aceitar o que tinha feito e odiava-me. Fiz coisas muito más durante a suspensão, era incapaz de controlar as emoções e continuei a comportar-me como um estúpido. Quando me sentei diante de um psicólogo desportivo ele disse-me que, em toda a sua carreira, eu era a pessoa que ele tinha visto com mais raiva acumulada e isso fez-me refletir”, afirmou.

Daniel Evans falou ainda do que sentiu quando regressou aos courts depois da suspensão devido ao doping: “Foi dececionante e muito complicado perceber que muitas pessoas que eu já tinha ajudado e que considerava que eram meus amigos viraram-me as costas quando pude voltar a jogar ténis. Houve torneios em que me foi negada a entrada, mas não deixei que raiva tomasse conta de mim”, disse.

O tenista britânico falou ainda do que mudou após o triste episódio que o afastou muito tempo dos courts do circuito profissional de ténis:

“Percebi que estava sempre chateado, que estava sempre a falar mal às pessoas que estavam à minha volta. Sabia que tinha uma nova oportunidade e, ainda que as coisas não fossem fáceis, deveria mostrar ao mundo e a mim mesmo que o que fiz foi um erro grave, mas ainda assim, pensei que ainda tinha futuro no ténis”, afirmou, citado pelo Punto de Break.

Tiago Ferraz
Jornalista de formação, apaixonado por literatura, viagens e desporto sem resistir ao jogo e universo dos courts. Iniciou a sua carreira profissional na agência Lusa com uma profícua passagem pela A BolaTV, tendo finalmente alcançado a cadeira que o realiza e entusiasma como redator no Bola Amarela desde abril de 2019. Os sonhos começam quando se agarram as oportunidades.