Como teria ficado o top 10 no final deste ano só com pontos de 2020?

Como teria ficado o top 10 no final deste ano só com pontos de 2020?

Por José Morgado - novembro 24, 2020
djokovic-1

O ATP Tour decidiu adaptar em 2020 as regras do ranking mundial aos novos tempos, impedindo que qualquer jogador perdesse pontos desde o regresso do circuito no pós-pandemia até, para já, março de 2021. Dessa maneira, tornou-se mais difícil para quem venceu muitos pontos em 2020 subir no ranking, ao passo que os resultados de que esteve bem em 2019 mas não tão bem no último ano acabaram por ser protegidos, evitando grandes quedas no ranking.

Entre os jogadores de topo, os maiores beneficiados com a alteração do sistema de ranking foram Roger Federer (que em vez de top 5 cairia para 29.º), Matteo Berrettini e Fabio Fognini, que continuam no top 20 (o primeiro no top 10), mas só com os pontos de 2020 nem top 50 seriam.

Os maiores prejudicados foram Dominic Thiem (seria segundo em vez de terceiro), Alexander Zverev (5.º em vez de 7.º), Andrey Rublev (6.º em vez de 8.º), Milos Raonic (9.º em vez de 14.º) e Pablo Carreño Busta (10.º em vez de 16.º).

TOP 10 ATP APENAS COM OS PONTOS DE 2020

1 – Novak Djokovic: 6855 pontos

2 – Dominic Thiem: 4615

3 – Rafael Nadal: 4050

4 – Daniil Medvedev: 4025

5 – Alexander Zverev: 3455

6 – Andrey Rublev: 3425

7 – Stefanos Tsitsipas: 2495

8 – Diego Schwartzman: 2200

9 – Milos Raonic: 1725

10 – Pablo Carreño: 1710

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.