Cincinnati: ordem de jogos de sexta-feira provoca acusações de sexismo

Cincinnati: ordem de jogos de sexta-feira provoca acusações de sexismo

Por Bola Amarela - agosto 28, 2020
cincinnati

No dia em que o torneio de Cincinnati — e o ténis mundial, como um todo — deram uma mensagem importante na luta contra o racismo, desigualdade racial e violência policial, houve tempo para mais uma polémica, esta mais habitual na modalidade: a igualdade… de género.

É que a organização do torneio decidiu não adoptar a ordem de jogos de quinta-feira no dia seguinte e não só adicionaram um novo court — Louis Armstrong Stadium –, como colocaram as meias-finais femininas em estádios mais pequenos e… ao mesmo tempo. Assim, tanto o encontro entre Naomi Osaka e Elise Mertens (Grandstand), como o duelo que opõe Johanna Konta e Victoria Azarenka (Court 10) vão jogar-se às 11 horas locais (16h em Portugal e 12h no Brasil) em simultâneo, o que rapidamente gerou muitas críticas, com várias personalidades e treinadores famosos a questionarem a organização.

A organização acabou mesmo por explicar esta ordem de encontros. “Decidimos utilizar o Louis Armstrong Stadium porque minimiza o risco de atrasos para o torneio masculino, que joga depois do feminino. A decisão e colocar as meias-finais femininas em simultâneo foi decidida em conjunto com o WTA. Assegura tempo igual de descanso para as finalistas. Poderíamos ter colocado uma das meias-finais no Armstrong, mas não quisemos fazê-lo porque iria dar vantagem a uma das finalistas face à outra, pois uma já teria jogado lá um encontro”.

  • Categorias:
  • WTA
Bola Amarela