Brad Gilbert acha que as semanas a número um de Djokovic deviam ser somadas

Por José Morgado - março 27, 2020
djokovic-dubai

É um dos grandes temas do momento: com os rankings mundiais congelados, as semanas de Novak Djokovic no topo do ranking mundial… também foram interrompidas, pelo menos até ordem em contrário. O sérvio de 32 anos tinha completado 282 semanas no primeiro lugar da classificação ATP e estava agora a apenas quatro de Pete Sampras e 28 do recordista, Roger Federer.

Brad Gilbert, antigo tenista e ex-treinador de Andy Roddick, Andre Agassi e Andy Murray, entre outros, acredita que é injusto que as semanas de Djokovic deixem de contar a partir do momento em que o ranking está congelado (pelo menos até 7 de junho). “Sei que os fãs do Federer não vão gostar daquilo que eu vou dizer, mas penso que as semanas do Djokovic deveriam contar. Ele estava na frente e deveria ser recompensado pelo facto de ter ganho mais pontos do que os outros nos 12 meses anteriores ao circuito ser suspenso.”

Djokovic defendia muito menos pontos do que Rafael Nadal no período em que o circuito está suspenso. Quando (e se) voltarmos, será Djokovic a ter mais pontos a defender durante o torneio de Wimbledon, no qual é o campeão em título.

José Morgado
Jornalista do Jornal Record e Comentador Sport TV. Ténis 24/7.