ATP e WTA respondem aos jogadores que rejeitam vacina contra a Covid-19

ATP e WTA respondem aos jogadores que rejeitam vacina contra a Covid-19

Por Bola Amarela - março 31, 2021
AusOpen
MELBOURNE, AUSTRALIA – FEBRUARY 09: General view on Rod Laver Arena during the Men’s Singles first round match between Stefanos Tsitsipas of Greece and Gilles Simon of France during day two of the 2021 Australian Open at Melbourne Park on February 09, 2021 in Melbourne, Australia. (Photo by Cameron Spencer/Getty Images)

Vacinar ou não vacinar, eis a questão. Durante os últimos dias, foram muitos os jogadores que se manifestaram publicamente face à vacina contra a Covid-19, com nomes como Andrey Rublev, Aryna Sabalenka, Diego Schwartzman e Elina Svitolina a serem apenas alguns. Ora, tanto a ATP como a WTA emitiram comunicados onde abordam a questão, com a WTA a garantir que não será obrigatório vacinar, enquanto a ATP… nada diz sobre isso.

“A WTA vai apoiar todas as tenistas que recebam a vacina. Isso vai ajudar a proteger a tenista que a recebeu, aqueles que não foram vacinados e permitirá que o nosso mundo volte à normalidade o mais rápido possível. A WTA, com a ajuda dos nossos assessores médicos, está e vai continuar a educar a nossas jogadoras sobre as diversas vacinas e os benefícios que há em tomá-las. Dito isto, a WTA não exigirá às jogadoras que se vacinem, uma vez que é uma decisão pessoal que temos de respeitar”pode ler-se em comunicado.

Já a ATP aborda o tema de outra forma. “A ATP recomenda aos tenistas que se vacinem contra a Covid-19, tendo em conta a evidência científica que existe. Continuamos a apoiar os níveis de distribuição estabelecidos em todo o mundo que dão prioridade aos que mais necessitam. Estamos a trabalhar muito com a nossa equipa médica para avaliar estratégias de vacinação para quando tivermos doses de vacinas que possamos distribuir pelos nossos jogadores. Todas as atualizações e os próximos passos vão ser comunicados a devido tempo”refere.

Bola Amarela