Até onde vai o mau perder de Yulia Putintseva?

Por Susana Costa - 16 janeiro, 2019

Conhecido por ser um desporto de bons modos, o ténis, por vezes, tem mais fama do que proveito. Esta quarta-feira, a cazaque Yulia Putinstseva protagonizou um episódio em que extrapolou o campo das boas maneiras e do fair play, depois da sua derrota para a suíça Belinda Bencic, em três partidas, na segunda ronda do Open da Austrália.

A número 39.ª mundial, conhecida por ser uma das jogadoras com mais mau feitio do circuito, não reagiu bem ao apoio dado à sua adversária pelo público presente no court 20 de Melbourne Park.

Durante o embate foi descarregando a frustração na raquete, largando vários e pesados palavrões, e, no final, acabou por dirigir gestos grosseiros ao público, para espanto (e queixos caídos) dos que se aperceberam do tamanho da ofensa, como se percebe pelas fotografias publicadas pela Tennis Life:

Na hora da despedido, nem Bencic nem o árbitro de cadeira escaparam ao mau perder da jogadora de 24 anos, recebendo um frio e esquivo cumprimento:

Enquanto Putintseva faz as malas, a jogador helvética, que ocupa atualmente a 49.ª posição do ranking mas que já foi número sete mundial, prepara-se para medir forças com Petra Kvitova na terceira ronda do Grand Slam inaugural da temporada.

Susana Costa
Descobriu o que era isto das raquetes apenas na adolescência, mas a química foi tal que a paixão se mantém assolapada até hoje. Pelo meio ficou uma licenciatura em Jornalismo e um Secundário dignamente enriquecido com caderno cujas capas ostentavam recortes de jornais do Lleyton Hewitt. Entretanto, ganhou (algum) juízo, um inexplicável fascínio por esquerdas paralelas a duas mãos e um lugar no Bola Amarela. A escrever por aqui desde dezembro de 2013.