400 mil pessoas, prize money completo e... cinco bolhas: o plano do Australian Open para 2021

400 mil pessoas, prize money completo e… cinco bolhas: o plano do Australian Open para 2021

Por Nuno Chaves - agosto 12, 2020
Australian
Fonte: Australian Open

A pandemia revolucionou por completo o mundo do desporto e, neste caso, do ténis. A temporada de 2020 esteve suspensa durante mais de cinco meses e o que é certo é que ainda é uma incógnita aquilo que pode acontecer em 2021.

O primeiro grande torneio da próxima época é o Australian Open e o que é certo é que a organização já está a trabalhar para que a prova possa ser realizada. Craig Tiley, diretor do torneio, admitiu que o objetivo passa pela realização no tradicional mês de janeiro e pretende, inclusivamente, a presença de 400 mil adeptos ao longo da quinzena e… o prize money completo para os atletas.

Mas para que isso possa mesmo ser possível os responsáveis estão a preparar-se e pretendem criar… cinco bolhas para os jogadores. “Vamos abrir as nossas bolhas na primeira semana de dezembro e os jogadores podem vir a qualquer altura. Quando chegarem, a nossa expetativa é não ficarem num hotel durante 14 dias, tal como dizem os atuais requlamentos. Vamos ter uma isenção dentro dessas bolhas”, atirou, citado pelo The Age.

“Dizemos que somos o ‘Happy Slam’ mas agora vamos dizer que somos o ‘Very safe and Happy Slam’.

Tiley revelou ainda os cinco cenários possíveis para a edição de 2020. “O primeiro era o evento decorrer da mesma forma que 2020. O segundo era acontecer com limitação de público. O terceiro seria à porta fechada, transmitido apenas na televisão. O quarto era mudar para outra altura do ano e o quinto seria não haver torneio”.

Os bilhetes para o Australian Open 2021 ficam à venda a partir do mês de outubro. A organização espera receber 400 mil adeptos, ou seja, metade em relação à edição deste ano.

Recorde-se que Melbourne está a ser uma das cidades mais afetadas na Austrália pela segunda vaga de casos da Covid-19.

 

Nuno Chaves
Jornalista na TVI; Licenciado em Ciências da Comunicação na UAL; Ténis sempre, mas sempre em primeiro lugar.